Conecte-se conosco

Geral

Campanha Salarial 2022: na primeira reunião de negociação patrões falam pouco do que importa e insistem em retrocessos

Publicado em

em

A agenda de negociações da Campanha Salarial 2022 dos comerciários e comerciárias, “Xô inflação, a resposta é a nossa união: 15% já”, iniciou com duas reuniões ocorridas nesta segunda, 11 de junho, com os dois principais setores do comércio: lojas e mercados. Na oportunidade, o Sindicomerciários Caxias apresentou as reivindicações da categoria, com ênfase na necessidade do reajuste salarial e manutenção e ampliação de direitos sociais.

REAJUSTE JÁ

Os representantes patronais do setor de mercados não chegaram a apresentar nenhuma contraproposta de índice ante os 15% reivindicados pelo Sindicato, mas os patrões lojistas foram na contramão do que espera a categoria e, mais uma vez, trouxeram uma pauta regressiva, com retrocessos em direitos; e ofereceram apenas 80% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, INPC: ou seja, pouco mais de 9% já que o INPC do período ficou em 11,92%.

Para o presidente do Sindicomerciários Caxias, Nilvo Riboldi Filho, a proposta dos lojistas é inaceitável e não condiz com a necessidade urgente de repor as perdas da inflação nos salários dos comerciários e comerciárias que têm sua renda corroída diante dos aumentos dos alimentos, combustíveis, da energia e do gás de cozinha.

“De 2019 para 2022 o aumento de preços do grupo de alimentos essenciais para o brasileiro foi de 48,3%,o dobro da inflação oficial acumulada no mesmo período, que foi de 21,5%. O óleo de soja está 153% mais caro; o café aumentou 88%, a carne bovina, 75%; gasolina, 170%; diesel, 203%; gás de cozinha,119%”, exemplificou. “O Salário Mínimo não consegue comprar nem mesmo uma cesta básica!”, lamentou o presidente do Sindicomerciários Caxias. “Vamos para rua sim, e para mesa de negociação pedir 15%, porque não podemos continuar desta maneira, os comerciários e comerciários foram uma das categorias que mais se sacrificaram na linha de frente durante a pandemia, merecemos respeito, valorização, dignidade!”.

Guiomar Vidor, presidente da Fecosul e CTB-RS, presente na reunião de negociação, também criticou fortemente a proposta de apenas 80% do INPC apresentada pelos lojistas. “Todos sabemos que este índice não representa de fato a realidade, já que a maioria dos produtos da cesta básica, aluguéis, combustíveis, subiram muito mais no período. Não se pode colocar a conta novamente para que os trabalhadores paguem! Além do mais, todos sabemos que o valor do reajuste dos trabalhadores retorna ao comércio local. Um trabalhador que ganha o piso da categoria por exemplo, usa o que sobra do salário, após pagar as contas básicas, para comprar comida e produtos justamente no comércio local. O salário do trabalhador do comércio sempre retorna para os empregadores!”, concluiu.

Reunião com Sindilojas na parte da manhã do dia 11 de julho.

PATRÕES NEGAM O ESSENCIAL E PREGAM RETROCESSOS

Além de não propor índice condizente com a realidade, o setor patronal trouxe para a mesa propostas inaceitáveis de retrocessos como ampliação da jornada de trabalho em domingos e feriados e a abertura do comércio no dia 1º de maio.

Nilvo foi enfático ao afirmar que isso é inaceitável. “Não podem tirar do trabalhador do comércio o direito de estar com sua família, nem que seja por algumas horas no domingo e na principal data para os trabalhadores que é o 1º de Maio”.

A vice-presidente do Sindicomerciários Caxias, Ivanir Perrone, acrescentou que trabalhar oito horas nos domingos, além de afastar o trabalhador de suas famílias, é inviável, pois nem mesmo um transporte público se tem nos domingos nos horários para que isso seja possível. “O trabalhador acaba tendo mais um custo, o do transporte, muitas vezes se obrigando a ir de Uber ou taxi”.

REAJUSTE E DIREITOS DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

A campanha salarial, além de lutar pelo reajuste de 15%, também tem como foco a manutenção e ampliação de direitos constantes na Convenção Coletiva de Trabalho, a CCT. São mais de 80 direitos dos comerciários e comerciárias, como auxílio-creche, triênios e quinquênios, quebra de caixa e bonificação para o trabalho aos domingos e feriados. Esse direitos foram conquistados pelo sindicato ao longo do tempo e precisam ser renovados a cada campanha, já que a nova lei trabalhista não os garante.

No caso do setor de mercados, a CCT está valendo até o ano que vem, portanto a discussão tem como foco apenas a questão econômica do índice de reajuste.

Novas reuniões de negociação estão marcadas para o dia 19 de julho.

Reunião com Sindigêneros na tarde dia 11 de julho.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Banco de Alimentos divulga à comunidade o projeto +Q Pão

Publicado em

em

Iniciativa envolve entidades parceiras e integra ações da Cozinha Experimental, em Caxias do Sul

A Diretoria de Segurança Alimentar da Secretaria Municipal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA) está divulgando junto à comunidade e entidades parceiras o projeto +Q Pão. A ação, que entrou em funcionamento piloto em junho, consiste em disponibilizar a Cozinha Experimental do Banco de Alimentos e a estrutura técnica da unidade para a produção de pães por parte de instituições sociais.

A ideia surgiu da equipe de Segurança Alimentar, preocupada com a demanda crescente por alimento para famílias em vulnerabilidade social no Município. Agora, uma vez por semana, a Cozinha Experimental é aberta às entidades cadastradas para produção de pão. Porém, antes da produção propriamente dita, todos os participantes da atividade passam por uma capacitação de boas práticas para realizar o trabalho.

O objetivo é capacitar pelo menos quatro instituições a cada mês para a produção de pão. “É um projeto no qual acreditamos e que tem profundo envolvimento social. A entidade pode produzir os pães para consumo próprio ou distribuição para as famílias cadastradas”, explica a diretora técnica de Segurança Alimentar da SMAPA, Cristina Fabian Gregoletto. Segundo ela, as primeiras experiências vêm dando certo e a produção semanal chega a 40 quilos de pão.

A diretora lembra que a iniciativa só está sendo possível graças aos parceiros do Banco de Alimentos. Os equipamentos da Cozinha Experimental foram doados pelo Instituto Elisabetha Randon e pela empresa G. Paniz, enquanto a Orquídea Alimentos fornece a farinha de trigo. A Azevedo Ribeiro Cia. Ltda. e a Roseflor Alimentos também são parceiras do Banco e dos programas de Segurança Alimentar. Mais informações pelo WhatsApp do Banco de Alimentos: (54) 9 8429-6291.

Continue lendo

Geral

Cerest/Serra e Ministério Público do Trabalho promovem capacitação sobre notificação de acidentes e doenças do trabalho

Publicado em

em

Ação teve participação de 70 representantes de empresas de municípios da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde (5ª CRS)

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Caxias do Sul (Cerest/Serra) promoveu, em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT), uma capacitação voltada a empresas que contam com ambulatório de saúde para atendimento aos trabalhadores. O objetivo foi conscientizar sobre a importância e obrigatoriedade da notificação no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) de acidentes e doenças do trabalho atendidos em ambulatórios próprios.

A ação teve a participação de representantes de 70 empresas de municípios da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde (5ª CRS). As palestras foram ministradas por Cirlene Zimmermann, procuradora do Trabalho do MPT e coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat) e pela equipe do Cerest/Serra.

O Sinan é alimentado em todo o país para promover a investigação de casos de doenças e agravos que constam da lista nacional de doenças de notificação compulsória. A capacitação ocorreu na última sexta-feira (23/09).

Continue lendo

Geral

Eduardo Shinyashiki é o palestrante da edição de outubro do projeto Liderança com Valores, da ADCE Caxias do Sul

Publicado em

em

Com o tema ‘A Difícil Arte da Simplicidade’, o evento será realizado no dia 05 de outubro, no UCS Teatro

A Difícil Arte da Simplicidade é o tema da próxima edição do projeto Liderança com Valores da ADCE Caxias do Sul, que será realizada no dia 05 de outubro (quarta-feira), no UCS Teatro (Rua Francisco Getúlio Vargas, 1130 – Petrópolis), em Caxias do Sul. Esta edição terá a participação do líder educador Eduardo Shinyashiki. O evento inicia às 19h com acolhimento dos convidados e abertura oficial às 19h30. Para participar, é necessário adquirir ingresso pelo site Sympla, no valor de R$40. As vagas são limitadas e o convite é destinado à comunidade caxiense e de toda a região da Serra Gaúcha.

O projeto Liderança com Valores é realizado cinco vezes por ano e aborda conteúdos de interesse social, familiar, econômico e empresarial. O palestrante desta edição será o mestre em neuropsicologia, especialista em desenvolvimento das competências de liderança organizacional e pessoal, Eduardo Shinyashiki. “Para trilharmos os caminhos do sucesso, seja na vida pessoal ou profissional, enfrentamos desafios diários. Ser um bom líder é essencial para alcançar as conquistas e o reconhecimento almejado”, ressalta Shinyashiki.

Lisandra De Bona, coordenadora do projeto Liderança com Valores, explica que o evento oferece à sociedade novas oportunidades de crescimento pessoal e profissional, de expandir as possibilidades para o futuro e proporciona momentos de conhecimento e reflexão para a comunidade. “O projeto tem como objetivo instigar o público a implementar uma nova realidade no seu dia a dia, por meio de palestras com grandes exemplos de superação para o mundo dos negócios e simboliza uma oportunidade no processo de traçar um futuro promissor”, ressalta De Bona.

Acompanhe a entrevista no programa cotidiano abaixo

Continue lendo