fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Delvi’s completa 20 anos de tradição

Publicado em

em

Delvi’s completa 20 anos de tradição

na produção de pastéis caseiros

São até 5 mil unidades do alimento por dia comercializados no bairro São José, onde a história de empreender teve início e prosperou

Crédito: Regina Lain

A receita caseira ensinada por uma tia paterna e seguida à risca há cerca de 20 anos – usando insumos de fornecedores da região de Caxias do Sul – é mais do que um negócio. É a tradição mantida para clientes que apreciam pastel quentinho com café coado em saco de algodão. A pastelaria Delvi´s, no bairro São José, completou duas décadas de história, sabores e trabalho. E os números são parte dessa trajetória: até 100 mil unidades vendidas por mês e quase uma tonelada de farinha de trigo também mensais, um dos ingredientes mais importantes do preparo.

“Todos os recheios são produzidos e elaborados diariamente no local, o pastel é feito na hora e, durante todo o expediente, fritadeira e demais máquinas não param. O resultado é um pastel sequinho e crocante”, diz o empresário Glademir Ângelo Moschen Lazzarotto, para quem cada etapa da elaboração é importante para que o resultado final seja bem-feito.

O proprietário e fundador, que tem ao lado dele nos negócios a esposa e sócia, a advogada Silvana Dall´Agnol Lazzarotto, saiu do interior para morar em Caxias do Sul aos 12 anos de idade e se formou engenheiro agrônomo. Dedicou-se ao desenvolvimento do cultivo de plantas no sistema de hidroponia (sem solo), foi gerente em empresa de viticultura e vinicultura, vendedor e gerente em empresa de comércio agropecuário, mas a vocação empreendedora sempre falou mais alto.

Concluiu, então, que precisava ter o próprio negócio, mas não sabia o quê. Pensou em abrir uma pastelaria. Não havia tantos recursos para investir e restava outro problema: a inexperiência no ramo. Lembrou da tia, que trabalhou em pastelaria durante mais de 50 anos, e ela o auxiliou. Começava a nascer a Delvi’s Pastelaria, batizada por Glademir com o apelido do pai, Adelvino, que faleceu poucos meses antes da abertura da pastelaria. Foi uma forma de homenageá-lo.

Crédito: Regina Lain

Encomendas e sabores

Na Delvi´s são 11 opções de sabores, sendo oito salgados e três doces, e o campeão de vendas é o de guisado – o que exige mais de meia tonelada de carne moída por mês. Também compõem o cardápio guisado com azeitona, presunto com queijo, calabresa, palmito, palmito com queijo, queijo, frango; e os doces, chocolate, goiabada com queijo e banana com canela, todos nos tamanhos pequeno e médio, que podem ser consumidos no local.

Outra opção é fazer os pedidos para eventos empresariais e solicitar por telefone a entrega. “Muitas vezes depois de fazer seu lanche, o cliente leva pastéis para os amigos, colegas de trabalho ou leva pra sua família consumir em casa”, conta Glademir.

Crédito: Regina Lain

Das nove funcionárias, sete são venezuelanas

No começo, o proprietário é que fazia a massa dos pastéis e contava com dois funcionários. Hoje, na linha de frente da produção e da venda de pastéis na Delvi´s estão nove funcionárias e, destas, sete são mulheres venezuelanas que vieram morar e trabalhar no Brasil, e uma paranaense. A cozinha é 100% venezuelana. “Elas entraram no ritmo brasileiro”, diz Silvana Lazzarotto, que busca apoiá-las em suas rotinas. “É uma forma de retribuir a dedicação delas”, afirma a sócia, responsável pelo acolhimento às colaboradoras.

Marlyn Penaloza começou na pastelaria por indicação de um vizinho do estabelecimento, quatro dias depois de chegar a Caxias do Sul vinda da Venezuela. “São quase três anos, que serão completados em outubro”, diz. Inicialmente, trabalhava na cozinha no preparo dos pastéis e agora faz os atendimentos. A colega Emily Herrera também vai festejar três anos de trabalho na pastelaria em dezembro e há cerca de um ano foi promovida a gerente do estabelecimento. Elas ajudaram a construir a trajetória de 20 anos da Delvi´s.

Crédito: Regina Lain

Cliente de duas décadas que virou amigo

Na história da pastelaria estão histórias de vida e de clientes, como a do projetista de usinagem José de Moraes Daros, de 50 anos, que se tornou amigo da família e que, três vezes na semana, toma café da manhã na pastelaria. Morador do bairro há quase 50 anos, ele seguia para o trabalho quando percebeu que um novo negócio havia aberto as portas na rua, seu trajeto de costume. Isso há duas décadas. “O bairro não tinha tantas opções de comércio, não era tão movimentado quanto é agora”, lembra. “Hoje, a Delvi´s é referência para nós e para a cidade”, afirma o projetista, que costuma, também, convidar clientes para reuniões de trabalho na pastelaria.

Nas inúmeras vezes em que frequenta, o pedido preferido é por pastel de palmito com queijo, mas, sempre que possível, opta pelo de calabresa com queijo, que não consta no cardápio e é preparado para ele.

SERVIÇO:

Pedidos podem ser feitos pelo telefone (54) 3027.2800 ou (54) 9 8414.2482 ou diretamente na pastelaria, que funciona sempre no mesmo endereço, na Rua Frei Pacífico, 296, no bairro São José, de segunda a sábado, das 7h às 20h.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Coordenadoria de Promoção da Igualdade Étnico-Racial apoia a realização do Prêmio Teixeira Nunes

Publicado em

em

A Coordenadoria de Promoção da Igualdade Étnico-Racial (SMSPPS) é apoiadora da homenagem aos vencedores do Prêmio Teixeira Nunes, promovido pelo Conselho da Comunidade Negra de Caxias do Sul (COMUNE). O evento ocorre neste sábado, às 14h, no Plenário da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul. O Grupo Mulheres do Brasil e a empresa Destake Placas e Letreiros também são apoiadoras do evento.

O Prêmio Teixeira Nunes foi idealizado pela atual gestão do COMUNE com o intuito que a própria comunidade negra caxiense fizesse a indicação de pessoas que fazem da luta antirracista uma pauta diária em suas vidas. Com isso, duas pessoas foram indicadas e votadas pela rede social do COMUNE para receber o Prêmio Teixeira Nunes 2024: o professor Fernando Silva e a estilista Jaqueline Silva.

Continue lendo

Geral

‘Escola do Amanhã’ forma mais de 60 alunos no primeiro semestre em Caxias do Sul

Publicado em

em

Projeto que conta com a parceria da Prefeitura do Município, atende alunos da rede municipal de forma gratuita, entre 14 e 16 anos, e tem o objetivo de preparar jovens para o mercado de trabalho no setor da indústria

Mais de 60 alunos que integraram três turmas do curso de programação básica para a robótica do projeto Escola do Amanhã, se formaram nesta quarta-feira (19.06). Realizado pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e Região (Simecs), o projeto também conta com a parceria da Prefeitura do Município, através da Secretaria Municipal da Educação (SMED), do Senai e do Sicredi.

“Nós somos uma cidade pujante. Muitas pessoas vêm morar na nossa cidade pelo emprego que ela gera. Mas a gente sempre tem o desafio da preparação das pessoas para o mercado de trabalho, e a preparação via Senai é muito qualificada. Esse conjunto de parcerias que nós temos aqui é muito qualificado”, enalteceu a vice-prefeita Paula Ioris, ao falar sobre as oportunidades que Caxias do Sul oferece aos jovens.

Escola do Amanhã

O projeto atende alunos da rede municipal de forma gratuita, entre 14 e 16 anos, e tem o objetivo de preparar jovens para o mercado de trabalho no setor da indústria. Durante as aulas os aprendizes entraram em contato com conceitos básicos da área e realizam atividades como: projetar, fabricar, programar, construir e implementar soluções; conhecem as partes de um robô e usam instrumentos de medição profissionais.

Novas turmas da Escola do Amanhã serão abertas ainda para o segundo semestre de 2024.

Continue lendo

Geral

Com articulação da deputada federal Denise Pessôa, ANAC autoriza voos internacionais no aeroporto de Caxias

Publicado em

em

    Caxias do Sul pode receber voos internacionais a partir desta terça-feira (18), após a publicação de portaria da Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC). A homologação permite que o Hugo Cantergiani se torne um terminal internacional. Essa demanda atende a solicitação feita por ofício pela deputada federal Denise Pessôa (PT/RS) ao Ministério de Porto e Aeroportos e ao do Turismo, durante reunião em 22 de maio.

    Naquela ocasião, a parlamentar lembrou aos ministros que o Juventude, Internacional e Grêmio também solicitaram a internacionalização devido as dificuldades logísticas para participar das competições esportivas. A internacionalização é necessária, diante da crise climática que atinge o Rio Grande do Sul, e deixou o Salgado Filho, em Porto Alegre debaixo da água. 

    “Temos o projeto do aeroporto de Vila Oliva, mas nesse momento internacionalizar o Hugo Cantergiani é uma alternativa para que a gente não volte a ficar refém apenas de um aeroporto internacional mais próximo da Serra, como estamos neste momento”, explica a deputada.

    Denise ressalta ainda que o aeroporto de Caxias do Sul é estratégico e tem sido fundamental ao estado, sendo que essa “medida vai auxiliar o turismo e alavancar ainda mais a economia e o desenvolvimento da Serra”.

    A internacionalização tem prazo até 31 de dezembro de 2024.

Sistema para melhorar pousos

    ​A deputada também teve forte articulação para melhorias no aeroporto Hugo Cantergiani. Denise conversou com o ministro de Portos e Aeroportos, Sílvio Costa Filho,  em 4 de junho, sobre a instalação de um novo sistema RNP-AR. O equipamento que já está em funcionamento tornará os voos mais eficientes, reduzindo cancelamentos devido a neblina. 

Confira o que diz a portaria n⁰ 14.831​

    A princípio, a internacionalização engloba serviços aéreos privados ou aéreos públicos não regulares de passageiros.

    A internacionalização favorece embarque e desembarques de passageiros de aeronaves transportando delegações dos jogos internacionais da Libertadores e da Copa Sul Americana” de futebol, mediante o agendamento de no mínimo 48 (quarenta e oito) horas.

Continue lendo