fbpx
Conecte-se conosco

Saúde

Município de Caxias sinaliza com intervenção no Hospital Pompeia

Publicado em

em

Medida será adotada caso a administração da instituição de saúde mantenha-se irredutível na proposta de reduzir os serviços prestados ao SUS

O prefeito Adiló Didomenico confirmou na tarde desta quarta-feira (17/08) que o Município de Caxias do Sul decretará intervenção na gestão do Hospital Pompeia de forma a garantir a adequada prestação de serviços à população atendida por meio do Sistema Único de Saúde. A decisão deve-se ao anúncio da instituição hospitalar, feito em ofício enviado ao Executivo, de descontinuar o serviço materno-infantil no prazo de 90 dias, contado a partir de 16 de agosto, além de propor uma série de reduções nos atendimentos pactuados em contrato vigente até 30 de setembro. “Decretaremos a intervenção caso a gestão do hospital se mantenha irredutível nesta proposta”, declarou o prefeito em entrevista coletiva à imprensa e transmitida ao vivo por rede social da Prefeitura.

A decretação da intervenção não tem prazo previsto para ocorrer. Dependerá dos próximos posicionamentos do hospital. O prefeito declarou, no entanto, que as conversas terão de ser retomadas de imediato, envolvendo, em essência, o Bispado e o Pio Sodalício das Damas de Caridade, organizações mantenedoras da instituição.

O procurador-geral do Município, Adriano Tacca, elencou que a saúde é um direito constitucional de toda a população. A descontinuidade da prestação dos serviços de saúde por parte do hospital Pompeia desencadeará um estado de calamidade pública na área da saúde pública. Diante disso, cabe ao governo, neste caso o Município de Caxias do Sul, agir para evitar que a população fique sem opções de atendimento hospitalar. “Nessas circunstâncias (calamidade), o Município decretará a calamidade pública na área da saúde do Hospital Pompeia. No mesmo documento indicará a intervenção na instituição de saúde, a requisição de toda estrutura física e de pessoal existente, a destituição do quadro diretivo do hospital e dos conselhos existentes e a indicação do interventor, o qual responderá diretamente ao prefeito. Trata-se de medida drástica, mas que poderá ser utilizada para garantir que a população continue tendo acesso aos serviços de saúde prestados pelo hospital”, detalhou.

A secretária da Saúde, Danielle Meneguzzi, registrou que, em momento algum, faltou diálogo por parte da Prefeitura em construir a melhor solução de forma coletiva. Em 3 de agosto houve a mais recente reunião quando ficou acertado que o hospital responderia à proposta de renovação de contrato feita pela Prefeitura. A partir dela seria criada uma comissão para construir um novo contrato. “Mas o que se viu foi o anúncio à imprensa das medidas que o hospital pretende adotar. Antes mesmo de ofício chegar à Prefeitura. Ou seja, se apresentou algo já pronto, definitivo”, assinalou

Acrescentou que os contratos são acordados no sistema tripartite, envolvendo Município, Estado e União, condição que precisa ser igualmente considerada quando há o descredenciamento. “Temos trâmites a seguir. Não basta apenas oficiar o fim de um serviço, sem que os entes públicos se manifestem. Para aceitar a redução ou o fim de um atendimento, o governo precisa encontrar novos prestadores e isto não faz de uma hora para outra. Sem novos parceiros, levaremos a saúde ao caos, correndo de risco de pessoas morrerem por falta de atendimento”, manifestou.

Danielle Meneguzzi informou que a Prefeitura aceitou, ainda no ano passado, a redução de alguns serviços pelo hospital de forma a ajudar no reequilíbrio financeiro. Porém, no caso atual, a administração do Pompeia não pleiteia mais recursos, apenas o fim e a redução de atendimentos. “É preciso considerar que esta solicitação impactará nos valores atualmente repassados ao hospital. Só a Prefeitura tem participado com valor mensal de R$ 1,8 milhão. Ainda há repasses do Estado e da União”, ponderou. Frisou que a decisão do Pompeia não impacta somente a população de Caxias do Sul, mas dos demais 48 municípios da região de referência.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura amplia horário para vacinação contra gripe a partir de segunda (20/05)

Publicado em

em

Sete UBSs passam a vacinar até 20h

Para facilitar o acesso da população, a Prefeitura de Caxias do Sul por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) amplia, a partir de segunda-feira (20/05), o horário de vacinação contra gripe (Influenza). As sete Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de horário estendido passam a aplicar essa vacina até as 20h. Antes o horário era até 18h.

Assim, as sete UBSs que passam a vacinar contra a gripe até mais tarde são Cinquentenário, Cruzeiro, Desvio Rizzo, Eldorado, Esplanada, Reolon e Vila Ipê. Nas demais UBSs do Município o horário segue sendo das 8h às 15h (exceto Centenário e Vila Cristina, temporariamente fechadas, e Sagrada Família, com problemas na câmara de vacinas).

A diretora técnica da Vigilância Epidemiológica, Magda Beatris Teles, lembra que a cobertura vacinal dos grupos prioritários em Caxias do Sul no momento é de 38% e destaca a importância da vacinação também diante do aumento de internações pela doença em todo o Rio Grande do Sul e do esse cenário de pessoas abrigadas, bem como da chegada do período do frio.

“É uma estratégia para que a população de Caxias consiga se deslocar fora do seu horário de trabalho, para se organizar de uma maneira mais prática, lembrando que a vacina está aberta para todas as pessoas acima de seis meses de idade e reforçando a necessidade dos grupos prioritários, principalmente crianças, idosos e gestantes, que estão dentro da população de risco para agravamento das doenças respiratórias, internação e de eventualmente ocorrer óbito. É um convite para a população caxiense procurar as unidades e colocar em dia o seu cartão vacinal”, explica Magda.

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza ocorre até 31 de maio.

Continue lendo

Saúde

Dia D tem 4 mil pessoas imunizadas contra a gripe

Publicado em

em

Também foram aplicadas 409 doses do calendário de rotina

O Dia D de vacinação contra a Influenza teve 4 mil pessoas imunizadas contra a gripe. Todas as UBSs abriram neste sábado (06.04) para atender ao público. Também foram aplicadas 409 doses do calendário de rotina de vacinas.

Antes das 9h, hora que iniciava o atendimento, a UBS Cruzeiro tinha fila na porta. A senhora Carmem Trentin, 62 anos, foi a primeira a ter a dose contra a gripe aplicada. Ela relatou que é cuidadora de uma idosa e entende que fazer a vacina é uma forma de se proteger, mas também proteger a pessoa de quem ela cuida. Carmem disse ainda que aprova a ação do sábado, porque facilita o acesso para quem trabalha durante a semana.

A vice-prefeita, Paula Ioris, e a diretora de Atenção Básica da Secretaria Municipal da Saúde, Juliana Argenta, acompanharam o início da vacinação no local.

O movimento foi intenso em muitas UBSs, especialmente de idosos e crianças, que são dois grupos dentro dos públicos prioritários. Por enquanto a campanha é exclusiva para esses públicos vai até 31 de maio.

O Dia D deste sábado foi uma iniciativa da Prefeitura de Caxias. Outro dia D, este nacional, ocorre no próximo sábado, dia 13 de abril, das 8h às 17h, também em todas UBSs. A vacina contra a gripe também está disponível nas UBSs de segunda a sexta.

Doses de vacina aplicadas no Dia D

  • Contra Influenza: 4.000
  • Vacinas do calendário de rotina: 409
  • Total: 4.409

Foto por Rodrigo Rossi

Continue lendo

Saúde

Prefeitura inaugura ambulatório trans na próxima semana.

Publicado em

em

O ambulatório é uma das metas previstas no Plano Municipal de Saúde, pois foi elencado como uma das demandas dos participantes da Conferência Municipal de Saúde

A Prefeitura de Caxias do Sul inaugura, na próxima semana, mais um serviço inédito no Município: o Serviço Ambulatorial Especializado no Processo Transexualizador – Ambulatório Trans de Caxias do Sul, para atendimento da saúde integral de homens e mulheres trans e travestis. O objetivo é acolher, orientar e proporcionar acesso para que as pessoas trans possam realizar o tratamento de hormonioterapia em segurança, sem riscos à saúde. O serviço é vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS). A inauguração ocorre no dia 12/04, às 15h30, no primeiro andar do Centro Especializado de Saúde (CES).

A criação do ambulatório é uma das metas previstas no Plano Municipal de Saúde, pois foi elencado como uma das demandas dos participantes da Conferência Municipal de Saúde. Esse modelo de serviço busca atender de forma integral a população trans, orientando em suas necessidades de saúde física, mental e social, ofertando a terapia hormonal com assistência qualificada. O serviço do ambulatório será completo, com oferta de acolhimento, consulta psicológica e de enfermagem, avaliação e acompanhamento médico, consulta farmacêutica, encaminhamento para exames, aplicação e dispensação de hormônios.

O ambulatório contará com equipe multidisciplinar formada por médico, enfermeiro, psicólogos, assistente social e farmacêutico. O público-alvo são pessoas de 18 anos ou mais residentes de Caxias do Sul.

“É papel da Secretaria Municipal da Saúde enxergar o ser humano em sua integralidade. O ambulatório trans surge para possibilitar o acesso ao tratamento de hormonioterapia sem que o paciente se exponha a riscos importantes à sua saúde. Agradecemos a todos os parceiros que se envolveram para que esse projeto se tornasse realidade”, salienta a secretária municipal da Saúde, Daniele Meneguzzi.

Todos os profissionais de saúde atuantes no serviço são vinculados à Secretaria Municipal da Saúde. O ambulatório ocupa estrutura preexistente no CES. A aquisição de medicamentos, conforme protocolo de hormonização, foi realizada com recurso de R$1,5 milhão de emenda de custeio encaminhada pela deputada Fernanda Melchionna. A criação do ambulatório teve apoio de promotores de saúde LGBTQIA+, ativistas e representantes da sociedade civil.

Foto por Maicon Duarte, banco de dados

Continue lendo