Conecte-se conosco

Saúde

Caxias registra 203 focos do mosquito transmissor da dengue

Publicado em

em

A Vigilância Ambiental em Saúde, ligada à Secretaria Municipal da Saúde, alerta que Caxias do Sul chegou a 203 focos do mosquito transmissor da dengue, ou seja, 97% do total do número de focos atingido no ano anterior, que foram 209.

“Pedimos para a população que mude seu comportamento, adotando as medidas de prevenção em seu domicílio: guardando vidros longe da chuva, descartando pneus da forma correta, tampando caixas da água. Essas são algumas atitudes simples que fazem uma grande diferença contra o mosquito. Que esses cuidados se estenda para o próximo, impedindo que a doença chegue a sua casa”, alerta Sandra Tonet, diretora técnica da Vigilância Ambiental em Saúde.

Com o crescimento excessivo de focos desde o início do ano, a Vigilância segue realizando ações de conscientização nos cinco bairros com maior número de focos. Em Nossa Senhora de Lourdes será nesta sexta (11/03).

Apenas no terceiro mês do ano Caxias registra quase 50 focos em um único bairro. Por este motivo, a Vigilância Ambiental pede que a população cuide qualquer local em que possa acumular água parada e que denuncie para o Alô Caxias (156) qualquer suspeita de local com o Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Enquanto isso, os agentes de combate às endemias realizam o monitoramento periódico em 225 pontos estratégicos, como ferros velhos, depósitos de carros, floriculturas e cemitérios. São locais em que há grande probabilidade de surgirem criadouros do mosquito, além das fiscalizações e orientações realizadas nas residências da comunidade.

Distribuição por bairro em 2022:

  • Cruzeiro: 46
  • Pioneiro: 36
  • São José: 17
  • Nossa Senhora de Lourdes e Tijuca: 14
  • Pio X: 13
  • Santa Catarina: 10
  • Colina Sorriso: 9
  • Santa Lúcia Cohab: 7
  • Cidade Nova: 6
  • Petrópolis e São Caetano: 4
  • Marechal Floriano: 3
  • Bela Vista, Charqueadas I, Cristo Redentor, Esplanada e Sagrada Família: 2
  • Cinquentenário, Exposição, Galópolis, Nossa Senhora de Fátima, Mariani, Presidente Vargas, São Pelegrino, São Leopoldo, Reolon e Vila Romana: 1

Orientações para evitar a proliferação:

  • Limpar com escovação semanal o recipiente de água dos animais domésticos
  • Recolher o lixo do pátio
  • Colocar o lixo ensacado para ser recolhido pela Codeca
  • Recolher pneus inservíveis e armazená-los em locais secos e protegidos da chuva, ou encaminhá-los à Central de Armazenamento de Pneus Inservíveis da Codeca
  • Tampar caixas d’água
  • Colocar telas milimétricas em caixas d’águas descobertas, reservatórios de captação de água da chuva e nos ralos
  • Limpar as calhas
  • Semanalmente, lavar e escovar piscinas plásticas, trocando a água
  • Eliminar os pratinhos das plantas.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Setembro Amarelo: Servidores recebem flores e mensagens relacionadas à prevenção ao suicídio

Publicado em

em

Programação da SMRHL inclui palestra e oficinas

A semana dos servidores que atuam no Centro Administrativo de Caxias do Sul começou de um jeito mais leve. Eles foram recebidos com sorrisos e presenteados com mudas de flores de tom amarelo, entregues por psicólogas da Secretaria de Recursos Humanos e Logística (SMRHL). A acolhida dá início às ações do projeto “Vamos Falar?” deste mês.

A campanha Setembro Amarelo inspirou as atividades do projeto “Vamos Falar?” deste período. Na recepção, cada muda continha uma frase e uma fita amarela, tudo isso com o intuito de abordar a prevenção ao suicídio. As atividades têm continuidade na próxima quinta-feira (15/09) com a palestra “Uma conversa sobre suicídio” e nos dias 22 e 27 de setembro com duas oficinas de “Origami”.

O Setembro Amarelo é uma campanha brasileira que existe desde 2015, dedicada à conscientização da prevenção ao suicídio. De acordo com muitos profissionais, o tema do suicídio ainda é tabu nos dias atuais, por isso as conversas sobre o tema são uma oportunidade de compartilhar informações e romper preconceitos, a fim de que as pessoas possam ter acesso ao auxílio necessário.

As profissionais que receberam os servidores atuam na Gerência de Acompanhamento Psicossocial e Estágio Probatório, vinculada à Diretoria de RH da SMRHL.

Foto por Cláudia Hans

Continue lendo

Saúde

Piso de enfermagem é direito conquistado e não pode haver retrocesso, alerta técnico do Dieese

Publicado em

em

A hostilidade de ministros aos direitos da classe trabalhadora, arduamente conquistados, parece ser uma marca de classes do Supremo Tribunal Federal (STF) que está sendo novamente exposta nesses dias em relação ao piso salarial nacional das trabalhadoras e trabalhadores em Enfermagem.

Ansiado pelos profissionais, que se destacaram no combate à pandemia, o piso foi aprovado recentemente pelas duas casas do Congresso Nacional e sancionado pelo presidente. Mas o ministro Luiz Roberto Barroso, do STF, acatando ação de uma entidade patronal (Confederação Nacional da Saúde), resolveu monocraticamente suspender a eficácia da lei, negando aos assalariados o gozo do direito conquistado.

O tema está agora sob análise do pleno, ou seja, do conjunto de 11 juízes que compõem o STF, e pelo andar da carruagem deve prevalecer uma decisão contrária à categoria.

O piso nacional da Enfermagem corresponde a uma reivindicação histórica das trabalhadoras e trabalhadores, conforme lembrou Victor Pagani, supervisor do escritório do Dieese em São Paulo, que criticou a decisão do ministro Barroso e está convencido de que não tem justificativa plausível para negar o direito. Assista o vídeo

Foto: Reprodução [email protected] – enfermeiros protestam pelo piso em Recife

Continue lendo

Saúde

Campanha de vacinação contra poliomielite e multivacinação entra na última semana

Publicado em

em

Vacinas estão disponíveis em todas UBSs do Município

A Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite (para crianças menores de cinco anos) e de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente (menores de 15 anos de idade) está na última semana. A campanha iniciou em 08/08 e ocorre em todo o país até sexta-feira (09/09), promovida pelo Ministério da Saúde.

A campanha contra poliomielite registra em Caxias do Sul cobertura vacinal de 32,26% até o momento. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) orienta que os pais levem seus filhos de menos de cinco anos para se imunizarem contra a doença, que pode causar paralisia nos membros inferiores. Além disso, equipes das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão realizando a conferência das cadernetas de vacinação das crianças de escolas de educação infantil integrantes do Programa Saúde na Escola (PSE) e enviam aviso aos pais daquelas que precisam receber alguma dose.

O Brasil corre o risco da reintrodução da poliomielite no país. A diretora técnica da Vigilância Epidemiológica da SMS, Magda Beatris Teles, lembra que os Estados Unidos registraram um caso da doença neste ano, o que serve de alerta para outros países e para a importância da vacina.

“Toda a vacina é um pacto coletivo, pois uma pessoa vacinada protege a si e aos outros. Por isso o imunizante da poliomielite e a campanha de multivacinação são tão importantes, afinal uma criança vacinada é uma criança protegida. E a multivacinação é um cuidado que se tem com os pré-adolescentes e adolescentes também, pois muitos pais esquecem que a vacinação não acaba na infância,” aponta Magda.

Todas as crianças de 1 a 4 anos devem ser vacinadas com a vacina oral contra a poliomielite mesmo que já tenham sido imunizadas anteriormente contra a doença. Já as menores de um ano de idade, que fazem vacina injetável, só precisam comparecer se estiverem com as doses contra a pólio em atraso.

Já a campanha de multivacinação serve para que todas as crianças e adolescentes de menos de 15 anos coloquem as vacinas em dia. Os pais que tiverem dúvidas podem comparecer às UBSs com a carteira de vacinação dos filhos em mãos.

Serviço

Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite: para crianças menores de 5 anos.

1 a 4 anos: todos devem receber a vacina oral, mesmo que já tenham recebido a gotinha.

Menores de 1 ano: somente crianças com a vacina injetável em atraso (menores de 1 ano não fazem vacina oral)

Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente: menores de 15 anos de idade que tenham vacinas de rotina em atraso.

Quando e onde:

Até sexta-feira (09/09) em todas UBSs (exceto quarta-feira, feriado)

Horário:

UBSs Cinquentenário, Cruzeiro, Desvio Rizzo, Eldorado, Esplanada, Reolon, Vila Ipê: 8h às 19h.

Demais UBSs: 8h às 16h.

Continue lendo