fbpx
Conecte-se conosco

Saúde

Estilo de vida e cuidados nos ambientes podem ajudar a evitar doenças respiratórias

Publicado em

em

Inverno colabora para aumento de infecções e episódios agudos de condições crônicas de saúde

No inverno, é comum a convivência com espirros, tosse e coriza. Esses são sintomas respiratórios, que podem derivar de infecções ou episódios agudos de doenças crônicas. Essa ativação de diferentes quadros de saúde faz com que o período mais frio do ano demande ainda mais cuidados para garantir o bem-estar no dia a dia.

A médica Naiane Melissa Dartora Santos, coordenadora da Medicina Preventiva do Círculo Saúde, explica que o frio intenso, a baixa umidade do ar, as alterações bruscas de temperatura e o aumento da poluição atmosférica são fatores que irritam as mucosas respiratórias. Isso favorece o aparecimento dessas doenças. A aglomeração em locais fechados é outro aspecto que implica na incidência maior de infecções respiratórias, já que a disseminação dos vírus ocorre pelo ar.

“Por isso, devemos manter os locais bem ventilados e arejados. Um cuidado essencial na proteção e prevenção é a lavagem frequente das mãos, pois esta é uma via de transmissão importante. Essa higienização deve ser feita preferencialmente com água e sabão. Outras medidas como proteger a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, também são muito importantes”, detalha.

A prevenção também passa pelo estilo de vida: manter uma boa hidratação, ter uma alimentação equilibrada com frutas, verduras e legumes e praticar exercícios físicos são medidas de estímulo ao sistema imunológico. Nos ambientes, a orientação é evitar exposição a ácaros presentes em pelos de animais de estimação, carpetes, tapetes, cortinas, fumaça de cigarro, poeira e mofo.

Além disso, a vacina da gripe é uma aliada contra as formas mais graves de influenza. O uso de máscaras, o que foi amplamente praticado durante o período mais grave da pandemia de covid-19, segue recomendado. O fisioterapeuta Ney Stedile, mestre em Ciências Pneumológicas, adiciona a sugestão de manter o nariz higienizado com a lavagem com soro.

Fisioterapeuta Ney Stedile – Crédito: Círculo Saúde/Divulgação.

Embora a recuperação de doenças respiratórias costume evoluir bem, há casos de piora no quadro. “Geralmente essa condição é mais comum em pessoas com imunidade mais baixa, que tenham uma doença de base além da infecção respiratória adquirida. Também é comum, pelo mesmo motivo de imunidade, em pessoas mais idosas (acima de 60 anos) e crianças (em especial as prematuras)”, pontua Stedile.

Nesses casos especialmente, é preciso ficar atento à evolução do quadro, para não deixar a situação se agravar. “A hora de procurar o médico é quando os sintomas ficarem mais intensos, com febre persistente, dificuldade para respirar ou falta de ar, ronqueira ou chiado no peito, tosse persistente com catarro espesso e quadros arrastados com duração de mais de cinco dias”, descreve Naiane.

• Principais doenças respiratórias no outono/inverno:

Infecções por vírus respiratórios causando frequentemente quadros de gripe, resfriado, laringite, faringite e bronquite. Mas, também é um período em que ocorrem episódios agudos nas doenças crônicas respiratórias como crises de rinite alérgica e de asma, exacerbação da bronquite crônica, da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e do enfisema pulmonar. Além de outras infecções bacterianas como sinusite, otite, amigdalite e pneumonia.

• Como prevenir doenças respiratórias

1. Mantenha-se bem hidratado. Procure ingerir bastante líquido, especialmente água, durante o dia;

2. Mantenha o ambiente que você está sempre bem arejado e limpo;

3. Evite exposição a locais com fumaça e outros poluentes;

4. Evite as exposições prolongadas às baixas temperaturas e use roupas adequadas para proteger-se do frio;

5. Evite permanecer muito tempo em ambientes com ar condicionado ou em locais com ar seco demais; tenha cuidado redobrado com mudanças de temperatura.

6. Fique atento aos sintomas de chiado, febre e tosse persistentes, procure um médico;

7. Evite contato com pessoas resfriadas, gripadas ou com outras doenças transmissíveis por via respiratória; caso tenha contato, opte por fazer uso de máscara e lembre-se de higienizar as mãos após contato com água e sabão e fazer uso de álcool 70%;

8. Lave suas mãos com frequência e evite o contato das mãos sujas com mucosas (olhos, nariz e boca);

9. Procure realizar uma atividade física do seu gosto que mantenha seu corpo sempre em movimento e auxilie na parte cardiorrespiratória.

• Cuidados a serem tomados no processo de recuperação

1. Mantenha boa hidratação e alimentação;

2. Procure a prática de algum exercício físico aeróbico orientado;

3. Evite exposição a baixas temperaturas, ou mudanças bruscas, e busque agasalhar-se de forma adequada.

Fontes: médica Naiane Melissa Dartora Santos e fisioterapeuta Ney Stedile

Flavia Noal | Ricardo Dini

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura amplia horário para vacinação contra gripe a partir de segunda (20/05)

Publicado em

em

Sete UBSs passam a vacinar até 20h

Para facilitar o acesso da população, a Prefeitura de Caxias do Sul por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) amplia, a partir de segunda-feira (20/05), o horário de vacinação contra gripe (Influenza). As sete Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de horário estendido passam a aplicar essa vacina até as 20h. Antes o horário era até 18h.

Assim, as sete UBSs que passam a vacinar contra a gripe até mais tarde são Cinquentenário, Cruzeiro, Desvio Rizzo, Eldorado, Esplanada, Reolon e Vila Ipê. Nas demais UBSs do Município o horário segue sendo das 8h às 15h (exceto Centenário e Vila Cristina, temporariamente fechadas, e Sagrada Família, com problemas na câmara de vacinas).

A diretora técnica da Vigilância Epidemiológica, Magda Beatris Teles, lembra que a cobertura vacinal dos grupos prioritários em Caxias do Sul no momento é de 38% e destaca a importância da vacinação também diante do aumento de internações pela doença em todo o Rio Grande do Sul e do esse cenário de pessoas abrigadas, bem como da chegada do período do frio.

“É uma estratégia para que a população de Caxias consiga se deslocar fora do seu horário de trabalho, para se organizar de uma maneira mais prática, lembrando que a vacina está aberta para todas as pessoas acima de seis meses de idade e reforçando a necessidade dos grupos prioritários, principalmente crianças, idosos e gestantes, que estão dentro da população de risco para agravamento das doenças respiratórias, internação e de eventualmente ocorrer óbito. É um convite para a população caxiense procurar as unidades e colocar em dia o seu cartão vacinal”, explica Magda.

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza ocorre até 31 de maio.

Continue lendo

Saúde

Dia D tem 4 mil pessoas imunizadas contra a gripe

Publicado em

em

Também foram aplicadas 409 doses do calendário de rotina

O Dia D de vacinação contra a Influenza teve 4 mil pessoas imunizadas contra a gripe. Todas as UBSs abriram neste sábado (06.04) para atender ao público. Também foram aplicadas 409 doses do calendário de rotina de vacinas.

Antes das 9h, hora que iniciava o atendimento, a UBS Cruzeiro tinha fila na porta. A senhora Carmem Trentin, 62 anos, foi a primeira a ter a dose contra a gripe aplicada. Ela relatou que é cuidadora de uma idosa e entende que fazer a vacina é uma forma de se proteger, mas também proteger a pessoa de quem ela cuida. Carmem disse ainda que aprova a ação do sábado, porque facilita o acesso para quem trabalha durante a semana.

A vice-prefeita, Paula Ioris, e a diretora de Atenção Básica da Secretaria Municipal da Saúde, Juliana Argenta, acompanharam o início da vacinação no local.

O movimento foi intenso em muitas UBSs, especialmente de idosos e crianças, que são dois grupos dentro dos públicos prioritários. Por enquanto a campanha é exclusiva para esses públicos vai até 31 de maio.

O Dia D deste sábado foi uma iniciativa da Prefeitura de Caxias. Outro dia D, este nacional, ocorre no próximo sábado, dia 13 de abril, das 8h às 17h, também em todas UBSs. A vacina contra a gripe também está disponível nas UBSs de segunda a sexta.

Doses de vacina aplicadas no Dia D

  • Contra Influenza: 4.000
  • Vacinas do calendário de rotina: 409
  • Total: 4.409

Foto por Rodrigo Rossi

Continue lendo

Saúde

Prefeitura inaugura ambulatório trans na próxima semana.

Publicado em

em

O ambulatório é uma das metas previstas no Plano Municipal de Saúde, pois foi elencado como uma das demandas dos participantes da Conferência Municipal de Saúde

A Prefeitura de Caxias do Sul inaugura, na próxima semana, mais um serviço inédito no Município: o Serviço Ambulatorial Especializado no Processo Transexualizador – Ambulatório Trans de Caxias do Sul, para atendimento da saúde integral de homens e mulheres trans e travestis. O objetivo é acolher, orientar e proporcionar acesso para que as pessoas trans possam realizar o tratamento de hormonioterapia em segurança, sem riscos à saúde. O serviço é vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS). A inauguração ocorre no dia 12/04, às 15h30, no primeiro andar do Centro Especializado de Saúde (CES).

A criação do ambulatório é uma das metas previstas no Plano Municipal de Saúde, pois foi elencado como uma das demandas dos participantes da Conferência Municipal de Saúde. Esse modelo de serviço busca atender de forma integral a população trans, orientando em suas necessidades de saúde física, mental e social, ofertando a terapia hormonal com assistência qualificada. O serviço do ambulatório será completo, com oferta de acolhimento, consulta psicológica e de enfermagem, avaliação e acompanhamento médico, consulta farmacêutica, encaminhamento para exames, aplicação e dispensação de hormônios.

O ambulatório contará com equipe multidisciplinar formada por médico, enfermeiro, psicólogos, assistente social e farmacêutico. O público-alvo são pessoas de 18 anos ou mais residentes de Caxias do Sul.

“É papel da Secretaria Municipal da Saúde enxergar o ser humano em sua integralidade. O ambulatório trans surge para possibilitar o acesso ao tratamento de hormonioterapia sem que o paciente se exponha a riscos importantes à sua saúde. Agradecemos a todos os parceiros que se envolveram para que esse projeto se tornasse realidade”, salienta a secretária municipal da Saúde, Daniele Meneguzzi.

Todos os profissionais de saúde atuantes no serviço são vinculados à Secretaria Municipal da Saúde. O ambulatório ocupa estrutura preexistente no CES. A aquisição de medicamentos, conforme protocolo de hormonização, foi realizada com recurso de R$1,5 milhão de emenda de custeio encaminhada pela deputada Fernanda Melchionna. A criação do ambulatório teve apoio de promotores de saúde LGBTQIA+, ativistas e representantes da sociedade civil.

Foto por Maicon Duarte, banco de dados

Continue lendo