fbpx
Conecte-se conosco

Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias

Acordo garante mais empregos e direitos para trabalhadores e trabalhadoras da Fras-le

Publicado em

em

Um acordo firmado entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e região e a Fras-le em Caxias do Sul vai gerar mais de 100 empregos e garantir mais direitos para os funcionários e funcionárias da empresa. O turno especial, como vem sendo chamado, terá um período de teste e as contratações e possíveis trocas serão feitas sob supervisão da entidade classista dos trabalhadores.

Em assembleia geral realizada pelo sindicato no pátio da empresa em todos os turnos foi colocado em discussão e aprovado por unanimidade a criação do novo horário especial. Somente novos contratados serão colocados no novo turno de 6 por 2. Para trocas de atuais funcionários para o novo turno será necessária a homologação expressa do Sindicato dos Metalúrgicos. Além das novas vagas, o acordo garante a redução do valor de pago pelo transporte de 3,5% do salário para 1%, um bônus de R$ 250 para cada trabalhador e trabalhadora da empresa em setembro e o pagamento de auxílio-creche para pais e mães que tiverem filhos em idade apropriada para o benefício, a conquista do pagamento desse benefício para pais e mães é uma demanda antiga e importante para a busca de igualdade e equiparação entre homens e mulheres no mundo do trabalho.

Durante a assembleia, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Sr. Assis Melo, destacou a importância do acordo “essa aprovação feita pela categoria aqui nesta empresa é um marco importante a respeito da atração de mais empregos para a cidade e região e para a conquista de direitos históricos para a categoria, a redução do valor do transporte significa um aumento real no salário de cada trabalhador e trabalhadora; a conquista do auxílio-creche com referência na criança paga a pais e mães com filhos na idade adequada também é um importante passo; e a garantia de um bônus de R$250 para todos os trabalhadoras da empresa em setembro vai fazer muita diferença.” Destacou o líder sindical.

O acordo firmado tem duração de dois anos e foi feito de forma bilateral em negociação com a empresa e os funcionários representados pelo sindicato e aprovado através de assembleia geral. Maiores informações podem ser obtidas nos canais oficiais de comunicação do Sindicato e através de ligação telefônica ou atendimento presencial na sede central da entidade.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias

Audiência de Conciliação no TRT 4 em Porto Alegre termina com nova sugestão do vice-presidente do Tribunal

Publicado em

em

A sugestão do Vice-presidente do TRT 4, Ricardo Martins Costa, foi de 6% de reajuste a partir de julho sem retroativo e aumento do piso para R$ 1.900,00 a partir de outubro. Inclui também a compensação das horas de paralisação, metade abonada, metade compensada, ajustada com cada empresa e o compromisso de negociar a extensão do auxílio-creche, em março de 2024, por criança e/ou trabalhadora ou trabalhador além da redução do percentual de transporte.

A proposta será levada para a categoria debater e votar em assembleia a ser realizada no dia 5 de agosto.

Uma nova audiência para analisar essa proposta, aprovada ou não pelos sindicatos, está marcada para o dia 7 de agosto, às 14h, no TRT 4 em Porto Alegre.

Continue lendo

Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias

Trabalhadores e trabalhadoras da Marcopolo aprovam por unanimidade pauta para ser negociada direto com a empresa

Publicado em

em

Uma assembleia mobilizou trabalhadores e trabalhadoras da Marcopolo na manhã desta terça-feira, 25 de julho. Após a audiência de mediação no TRT 4, na segunda-feira, ter encerrado sem avanço, sem nova proposta da patronal, o Sindicato iniciou as negociações empresa por empresa.

A pauta original, aprovada em assembleia no dia 3 de junho, reivindica 10% de reajuste salarial e tem ao todo 93 itens, entre eles:

Elevação do Piso Salaria da categoria para R$ 3.500,00
Pagamento do Auxílio-creche para a criança
Transporte gratuito
Adicional de insalubridade em, no mínimo, grau médio
Salário iguais para funções iguais para homens e mulheres
Limitação de 30 minutos para tempo de deslocamento
Redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais
Pagamento de cesta-básica no valor de R$ 250,00 para trabalhadores e trabalhadoras
Transporte seguro para as mulheres com medida protetiva
Liberdade para atuação sindical
Atestados médicos e odontológicos. Aumento para dez dias o prazo de entrega

Esgotadas as tentativas de acordo com o SIMECS

Na terça-feira, dia 18 de julho, a direção do Sindicato voltou do TRT 4 em Porto Alegre com uma proposta sugerida pelo Desembargador. Proposta esta para ser votada pelos sindicatos dos trabalhadores e o patronal. Na tarde de quinta-feira, 20 de julho, o presidente Assis Melo recebeu a noticia de que o SIMECS recusou a proposta apresentada na mediação. Desta forma, a assembleia convocada pelo Sindicato dos Metalúrgicos para o sábado, 22 de julho, que iria debater e votar essa sugestão, foi cancelada. Uma consulta pública que estava sendo realizada pelas nossas redes sociais sobre a proposta também foi encerrada em função da recusa da patronal. Na segunda-feira, 24 de julho, mais uma audiência de mediação foi realizada sem nova proposta da patronal.

Esgotadas as tentativas de negociação com o SIMECS, o Sindicato dos Metalúrgicos está conversando com a categoria para realizar as negociações de Dissídio direto com as empresas, sem intermediação da entidade patronal.

Mesmo diante da intransigência da patronal, nossa Campanha Salarial tem sido de unidade e muita luta. Desde o dia 3 de junho, quando por unanimidade, foi aprovada pela categoria a pauta com 93 itens, nossas reinvindicações sempre se mostraram justas e necessárias. Comprovamos através de números que o índice e as cláusulas reinvidicadas sempre estiveram dentro da possibilidade das empresas que lucraram muito no período.

O Sindicato dos Metalúrgicos tem mobilizado e levado informação para trabalhadores e trabalhadoras. E vamos continuar, sempre com o objetivo de lutar pela categoria e acabar com o arrocho salarial que faz com que nossos salários sejam os mesmos de 10 anos atrás.

Continue lendo

Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias

Rejeitada proposta da patronal de 4,74%*

Publicado em

em

Metalúrgicos e metalúrgicas caminharam de diversas fábricas até a Sede central do Sindicato para participar de assembleia que rejeitou proposta do SIMECS

A assembleia foi realizada em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos, na Rua Bento Gonçalves, na manhã desta sexta-feira (7). A quadra entre as ruas Alfredo Chaves e Borges de Medeiros, foi tomada por trabalhadores e trabalhadoras para que fosse debatida a proposta do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias e Região (Simecs), que ofereceu 4,74% de reajuste. A proposta foi rejeitada por unanimidade.

A categoria também votou a sugestão do juiz titular da 4ª Vara do Trabalho, Rafael da Silva Marques, que sugeriu às entidades, na quarta (5), um acordo em 8,5%. O atual piso salarial no setor é R$ 1,7 mil, com esse reajuste passaria a R$ 2,3 mil e a redução de 2% no valor do transporte público.
Essa proposta da Justiça do Trabalho foi aprovada por unanimidade. Os metalúrgicos também aprovaram o estado de greve.

Continue lendo